Os brasileiros já estão pensando em como retomar os negócios quando a pandemia da COVID-19 passar. Nos serviços de radiologia, não é diferente. Portanto, o que será necessário para retomar a rotina radiológica em Centros de Diagnóstico por Imagem?

A demanda nos serviços de radiologia irá aumentar. Sendo assim, se faz necessário um planejamento para esse aumento. Entretanto, em tempos de redução de pessoal, queda de receita e incertezas, esse planejamento tem que ser muito bem feito. O que resta, são soluções criativas com os recursos existentes. Se conseguíssemos achar alguma “vantagem” nessa crise do COVID-19, seria o tempo disponível para implementar soluções e uma disposição aumentada da equipe de radiologia em cumprir.

Todos nós percebemos que, devido à pandemia, o volume dos exames radiológicos diminuiu. Mas, também esperamos um grande aumento no volume de estudos depois que a poeira baixar, aumento este que se acredita que pode durar meses. Por isso, preparamos algumas dicas para os Centros de Diagnóstico por Imagem não serem pegos de surpresa:

1. Menor tempo de varredura

demanda ressonancia magnetica em centros de diagnóstico


A RM é responsável por grande parcela de casos de imagens no Centro de Diagnóstico. Contudo, os estudos de RM, em geral, são mais demorados. Uma alternativa para conseguir atender à demanda de exames poderia ser versões mais abreviadas de protocolos de imagem, sempre que possível, sem comprometer a qualidade para o diagnóstico. Há alguns estudos que já mostram que protocolos mais curtos não produzem resultados inferiores, se bem feitos.

 

2. Cooperação entre radiologistas subespecialistas

cooperacao na demanda por laudos em centros de diagnóstico


A maioria dos radiologistas trabalha em regime de subespecialidades. Todavia, algumas subespecialidades terão cargas de trabalho mais altas do que outras. O Centro de Diagnóstico por Imagem deve ser capaz de identificar quais áreas terão essa maior demanda de acordo com sua região e com suas características inerentes (procedimentos eletivos ou urgentes, por exemplo). Radiologistas subespecialistas em áreas de menor demanda poderão receber treinamento e se atualizar em outras áreas para realizarem tarefas mais “simples” nas áreas de maior demanda, idealmente com a supervisão do subespecialista da área de alta demanda.

 

3. Hands-off com fellows e residentes

atualizacao do medico na demanda por laudos em centros de diagnóstico


Alguns Centros de Diagnóstico por Imagem têm programas de ensino. Com a escassez momentânea de profissionais para este fim (tendo em vista um cenário de alta demanda por exames nos Centros de Diagnóstico), fellows e residentes podem se tornar um pouco mais autodidatas, até que a carga de trabalho no Centro de Diagnóstico se normalize. Assim, os radiologistas poderão dedicar mais tempo na interpretação e liberação dos exames.

 

4. Maior utilização da Telerradiologia

telerradiologia o que é


A Telerradiologia possui uma série de benefícios para Centros de Diagnóstico por Imagem. Sendo eles, os principais:

Redução de custos, devido a terceirização da emissão de laudos a distância (principalmente em feriados e períodos noturnos) que transforma custos fixos em variáveis;

Ganho de qualidade dos laudos, visto que alguns serviços de Telerradiologia contam com equipe de qualificação técnica elevada;

Maior disponibilidade em tempo integral, incluindo aqueles exames que necessitam de laudo em caráter de urgência e plantão 24h.

Ganho de Agilidade, pois é possível reduzir os tempos de entrega de resultados para os pacientes e eliminar os atrasos;

Melhor atendimento aos clientes, visto que a Telerradiologia proporciona redução dos prazos de entrega dos exames, otimização do tempo de realização de exames com a adoção correta dos protocolos, e melhora da qualidade dos laudos emitidos.

 

A STAR Telerradiologia permanece sempre à disposição para auxílio aos centros de imagem, sobretudo em tempos difíceis como este.

 


Faça um teste gratuito!

Preencha seus dados no formulário abaixo e entraremos em contato.